Tudo sobre o curso Marketing de Moda que fiz em Lisboa

24/03/2021
Montagem com duas fotos dispostas lado a lado em um fundo branco com listras coloridas ao fundo. Foto 1 (à esquerda): uma coberta fofa está com um travesseiro com fronha listrada verde e branco, espelho redondo pequeno com moldura dourada e Marcie ao fundo com uma caneca branca na mão), um livro aberto em cima da cama e óculos de grau com estampa de tartaruga. Foto 2 (à direita): uma mesa branca está com um notebook cinza ao centro, uma mão com ungas pretas pintadas e anel no mousepad, vela acesa, planta aloe vera ao fundo e uma tigela de morangos rosa.

Está em busca de cursos de moda em Lisboa para aprimorar o currículo ou tirar aquele intercâmbio do papel? Hoje eu te conto como foi minha experiência no curso de Marketing de Moda, feito na Lisbon School of Design. Da estrutura às aulas, dos trabalhos aos pontos positivos e negativos, confira!

O curso

Foto com uma borda branca e laranja. A foto é composto por uma mesa branca com um notebook cinza ao centro com um instagram aberto, caneca de chá ao lado, um prato amarelo com tangerina descascada e mão com unhas vermelhas usando o mousepad.

O curso tem duração de três meses, com aulas duas vezes por semana. Nele, você vai aprender os fundamentos do marketing e os passos necessários para criar e manter uma marca de moda sólida – o que é útil tanto para quem quer trabalhar com marketing, como para designers que vão cuidar da sua própria marca. O curso é bem introdutório, então quem já fez outras formações na área talvez ache mais do mesmo. Como não era o meu caso, foi um super aprendizado da base.

Em termos de organização, são dois professores principais, uma para falar do marketing como um todo e outro para falar de branding e identidade visual. Na parte de marketing, vemos desde os conceitos iniciais até como fazer a pesquisa de mercado e consumidor, criar personas, moodboards, conceitos e divisão de coleções, como precificar as peças, calcular gastos e distribuir os produtos, o que é preciso pensar na hora de montar a loja e toda a parte de comunicação – seja eventos, publicidade, releases, press kits e redes sociais. Em resumo, todo o trabalho necessário para que a marca seja consistente e se torne relevante. A professora que ministra essa parte tem bastante experiência e traz inúmeros exemplos vida real de como esses passos são importantes – além de ser super engraçada.

aqui pode aparecer um anúncio! 👇 carregando...

Foto com moldura laranja e branca. Na foto está a tela do illustrator com uma tela branca. Colada à essa foto maior, está uma foto menor de marcie com a mão no rosto e cara de desesperada. Ao lado está a legenda de "como eu vim parar aqui?" em vermelho.
a expressão do desespero na aula online de Illustrator

Já no branding e identidade visual, passamos pelos diferenciais da marca e como posicioná-la no mercado, temos algumas poucas aulas de Illustrator, aprendemos como montar um manual de normas gráficas e o que um bom estacionário precisa ter. Essa parte foi super importante, ainda que ache que poderia ter sido melhor aproveitada. Tivemos alguns horários para pesquisar o projeto final, que eu preferia que tivessem sido usadas para aprimorar mais o Illustrator. A turma acabou dando esse feedback ao professor e ele prontamente fez um encontro explicando isso – o que fez TODA a diferença!

Ainda tivemos dois encontros com uma professora que trabalha com produção e styling. Ela falou de estilos universais, tipos de corpo, coloração pessoal e o que levar em conta na hora de criar um visual – parte que eu achei defasada tanto em termos de conceitos como de imagens apresentadas – e também de como montar uma saída fotográfica, o que é preciso na hora de fazer um casting, como escolher locação e montar o moodbook das fotos. Essa segunda parte foi bem mais interessante, só senti falta de que ela compartilhasse mais experiências pessoais.

Para finalizar, também tivemos uma aula de negócios, modelo Canvas e como buscar por editais de incentivo do governo para novos negócios, onde estão as incubadoras de startups de Portugal e assim por diante.

aqui pode aparecer um anúncio! 👇 carregando...

Trabalhos e projeto finais

Foto com moldura branca e poá oversized amarelo. Na foto está um notebook com um ppt e o texto Reptilia, e uma caneca de cerâmica listrada com café e espuma de leite.
um dos trabalhos que fiz, sobre a Reptilia

Durante todo o curso vamos tendo alguns trabalhos relacionados com os temas das aulas, a maior parte deles para ser apresentados. Todos foram bem tranquilos de fazer, principalmente porque escolhemos quais marcas/profissionais queremos estudar.

O curso tem um grande projeto final, que consiste em criar uma marca de moda do zero, englobando todos os conteúdos aprendidos. Logo no primeiro mês já temos que trazer ideias de marcas (que podem ser de roupas ou de serviços ligados à moda) e, preferencialmente, decidir o que faremos.

De forma geral, o projeto é bem puxado e exige bastante tempo pra ser bem feito. Não é preciso escrever artigo ou documento, mas sim fazer uma apresentação de ppt contendo todos os pontos pedidos – que vai ficar imenso! Depois de as aulas acabarem, ainda temos um mês para finalizar e, se puder, comece antes. Eu fiz praticamente tudo nesse mês final, em uma correria sem fim, mas foi um aprendizado incrível e é muito legal ver o resultado, que só prova, mais uma vez, que se a marca é pensada de forma estratégica desde o começo, tende a ficar redondinha e mostrar sua essência em todos os pontos.

E o português?

Foto com moldura branca e poá oversized. A foto é uma mesa de madeira com um moleskine aberto, caneta laranja, marca-texto rosa pastel e lilás, copo de água e vaso com suculenta verde.

Essa foi a minha primeira experiência direta com o português de Portugal – cheguei em Lisboa dia 11 de outubro, dia 12 já tinha aula – e foi super tranquilo. É claro que vão ter algumas palavras completamente novas pra gente, mas o curso costuma ter bastante alunas brasileiras, então os próprios professores já fazem a tradução na maior parte dos casos. Se não fizerem, é só perguntar e todo mundo tá super disposto a ajudar e conhecer as diferenças.

Top 3 palavras e expressões diferentes que podem ajudar: ecrã (tela), carregar (clicar), rato (mouse). Em clima de soletrando, aqui também vai aplicação em frase: Partilhar o ecrã (compartilhar a tela), carregar o botão esquerdo do rato (clicar no botão esquerdo do mouse).

A escola

Foto com fundo branco e laranja. Uma mesa ampla branca com muitos iMacs e cadernos roxos LSD dispostos em cima da mesa.

A escola fica super bem localizada em um bairro todo moderno que se chama Parque das Nações. Bem pertinho tem rio, praça, um shopping grande, estação de metrô, ônibus, Starbucks e muitos restaurantes.

Os laboratórios em que fizemos as aulas eram equipados com iMacs e na situação de pandemia, tínhamos álcool em todos os lugares, as salas eram bem limpas e as aulas foram passadas pros primeiros andares do prédio, para que fosse mais fácil usar escada ao invés de elevador. Quando uma colega estava com suspeita de Covid-19, todos recebemos e-mails pra ficar 15 dias com aulas online e a cada novo decreto do governo também éramos informados sobre como ficariam as aulas.

O atendimento também é bem tranquilo em termos de documentos. Eu precisava de um atestado pra fazer o visto e consegui assim que enviei o comprovante da matrícula. Antes de as aulas começarem eles mandam um e-mail perguntando se vamos conseguir comparecer no primeiro dia e se está tudo ok.

Pontos negativos

Foto com moldura branca e laranja. Uma coberta fofa está com um travesseiro com fronha listrada verde e branco, espelho redondo pequeno com moldura dourada e Marcie ao fundo com uma caneca branca na mão), um livro aberto em cima da cama e óculos de grau com estampa de tartaruga.

Como já falei muito de todos os pontos positivos, agora vamos ao que não gostei.

  • A parte de marketing digital ficou bem pra finaleira e achei o conteúdo um pouco raso e desatualizado. Redes como o tik tok nem foram mencionadas e todos os lançamentos de coleção em jogos de videogame também não. O teor com que se falou de influencers me pareceu também bastante pejorativa, como se todo esse mercado da influência, que foi ainda mais forte nesse último ano, fosse algo superficial e os publis fossem uma coisa negativa. Ainda precisa melhorar muito esse mercado e tem casos em que não é feito da forma ideal? Ô se tem! Mas acredito que a gente precise olhar como um movimento genuíno, sem desdém, pra poder criticar.
  • O projeto final não é apresentado. A gente passa um tempão se dedicando e dando pitaco no trabalho das outras colegas e depois não tem um momento de celebrar, assistir e falar sobre o trabalho.

Força de textão, hein? Em resumo foi uma experiência super legal e enriquecedora, na qual aprendi muito. Espero que esse post tenha ajudado você a saber mais sobre o curso de Marketing de Moda da LSD! É claro que essa foi a minha percepção e vivência, então se tiver alguma dúvida ou já fez o curso e quiser trazer sua opinião, a caixinha de comentários é toda sua! Ah! Se decidir fazer o curso, me conta e bora tomar um cafezinho!

Você também pode gostar:

Loading...Loading...Loading...Loading...