Just Wanna Have Fun

Sobre

Um bate-papo leve sobre moda e tendências, com eventuais pitadas de lifestyle, viagens e literatura.

Sem receio de cair no clichê, a moda por aqui sempre foi uma amiga, forma imediata de transmitir o humor – seja aquela felicidade imediata impressa no color blocking ou os lutos pessoais que exigem um all black bem dramático. A moda é o que me distrai na rua e é bem comum que eu passe reto por quem conheço só porque estava vidrada na pecinha ou forma de vestir de quem passava do outro lado. A moda já me fez, para muitos, ocupar o lugar de esquisita. Para mim, o de quão única poderia ser e quanto estava pronta pra transbordar. A moda já me fez ser censurada em alguns lugares. Já me fez chorar de emoção, desejar algumas coisinhas que, de fato, não preciso, me divertir e me sentir o mais eu que posso. Me faz ir além e querer devorar todos os livros do mundo pra entender um pouquinho dessa coisa tão singular e incrível que é se vestir todos os dias. Me faz refletir, quase que diariamente, sobre o que eu visto e tentar desmistificar aquela série de regras que a gente cresce achando que é moda, mas é só imposição. É dar tchau pros guias, mas entender as suas próprias fórmulas. É diálogo. Ininterrupto e cheio de interferências.

É justamente pra falar dela que, desde 2011, existe o Girls – again, sem medo de ter caído no clichê ao escolher o nome, licença poética pra Marcie um tanto óbvia de 16/17 anos. Aqui, temos lookinhos reais, tendências e formas de adaptá-las, além de truques certeiros para fugir do básico e animar a rotina, afinal, é verdade que as ‘girls’ não querem só ‘fun’, mas a vida fica bem melhor, e os problemas parecem um tantinho menores, quando a gente está com aquele look maravilhoso!

isso é um anúncio!

E como não é possível pensar em moda sem repertório, também temos as nossas lindas categorias Viagem, Lifestyle e História da Moda – essa, novidade que, a partir de 2020, vem pra dar aquele empurrãozinho nos meus próprios estudos.

Sinta-se em casa e seja muitíssimo bem-vinda a essa conversa que, sem você, vira monólogo.

QUEM FAZ?

Marcie, 26 anos, taurina. Jornalista e conteudista por profissão, mas também por hobby.

Escrever é o que me motiva e faz pulsar desde sempre – ou pelo menos a partir dos 7, 8 anos. Amante de bons chás e drinques com gim, de livros com (e feito por) mulheres fortes, de pizza quentinha e de demonstrar carinho com mesa cheia. Apaixonada por peças com história, por espanhol e por conhecer novos destinos. Aventureira do recém descoberto mundo dos bordados. Em um dia glammy, no outro minimal. Em uma manhã boho, na próxima chic. Uma confusão itinerante de tudo que passa e, também, do que fica.