6 praças e parques para conhecer em Montevidéu

fevereiro 2, 2018 11:17 am

Fotos: @icaromh

Quando a gente tá com aquela pulguinha do turista, pronto pra conhecer tudo e todos, qualquer pracinha já vira um súper programa, né? Pois acrescente o agravante de que, na capital uruguaia, tudo tem um charme extra e uma história pra contar e essa lista se torna extremamente necessária para você conhecer bem a cidade. Sejam praças centrais, pequerruchas, parques em que dá pra passar o dia descansando, quando o assunto é área externa, a capital uruguaia tem muito o que oferecer. Assim, reuni 6 praças e parques de Montevidéu que vale a pena conhecer. Para facilitar a sua vida, dividi os lugares por proximidade. É só abrir o mapa e aproveitar!

Praças na Ciudad Vieja (e arredores)

Como é de se esperar de uma área histórica, as praças da Ciudad Vieja tem tudo a ver com a origem do país, sua independência e nomes importantes. Essa é a parte mais urbana, então não espere muita grama e espaços para piquenique, mas sim prédios e monumentos bem especiais.

Plaza de la Constitución

A Praça de la Constitución é mais antiga de Montevidéu. Como o nome sugere, foi o local onde se jurou a primeira constituição da República Oriental do Uruguai, em 1830. Além da parte histórica, outra coisa legal é sentar em um banquinho e observar o vai e vem de pessoas, as conversas em espanhol e a rotina da cidade. Central, a praça está cercada por comércio, cafés, casas de câmbio e pela Catedral Metropolitana de Montevidéu, o principal templo católico da cidade.

Plaza de la Constitución – Ruas Sarandí e Rincón

Plaza Independencia

Linda que só a Plaza Independencia é parada obrigatória para qualquer turistinha que se preze. Criada em 1837, quando a cidade começava a se expandir, o local chama a atenção graças à estátua do herói nacional da indepndência José Gervasio Artigas. Há também um mausoléu subterrâneo no qual se encontram as cinzas de Artigas.

 

Ainda na praça, é possível ver o Palácio Salvo que foi a torre mais alta da América do Sul por anos após a sua inauguração, em 1928.

Pensou que a tour pela praça tinha acabado? Pois bem do ladinho, você encontra a Puerta de la Ciudadela, outra parada fundamental para quem se interessa pela história uruguaia. Construída com grossas paredes de pedra e equipada com 50 canhões, a Ciudadela era uma pequena fortaleza de defesa da era colonial. Em 1877, foi demolida para então se tornar a praça.  Além de fazer essa fotinho de turista, rs, é muito bacana ver o portal histórico contrastando com os prédios comerciais e a vida urbana.

Plaza Independencia – Intersecção entre as ruas Sarandí e Juncal 

Plaza Fabini ou Entrevero

Mais verdinha, pena que é proibido sentar ou pisar na grama, a Plaza Fabini, mais conhecida como Plaza del Entrevero, conta com um espaço todo bonitinho e um monumento para homenagear os heróis anônimos que defenderam o país. A escultura mostra o choque entre homens e cavalos, que acabam se misturando, e representa as primeiras lutas entre índios e gaúchos. Além disso, a praça ainda abriga o Centro de Exposições Subte, um espacinho bem bacana que reúne obras de arte contemporânas, e uma pequena livraria, toda amorzinho.

Plaza Fabini – Julio Herrera y Obes

Parques no Prado 

Por mais que sejam afastados da parte central – e turística – da cidade, os parques do Prado são pertinhos um do outro, ou seja, dá pra visitar a pé, desde que você tenha tempo e esteja acompanhado de um mapinha. O bairro é tranquilo e uma delicinha de conhecer. Considerando o nosso destino inicial, que era a Ciudad Vieja, você pode chegar no Prado de uber ou ônibus – tem parada bem pertinho e os aplicativos de ônibus são ótimos. Nós escolhemos a segunda opção e viemos ouvindo cumbia com o motorista por um valor bem justo.

Jardín Botánico

Bem diferente das badaladas praças e monumentos, o Museo Jardín Botánico Prof. Atilio Lombardo é um brinde à calmaria. Com poucos turistas – a gente se reconhece de longe, né? – o espaço é aproveitado pelos moradores do bairro para fazer exercício, descansar no horário de almoço e, também, como ponto de encontro para adolescentes depois do colégio. É um amorzinho!

Criado em 1902, o Jardim Botânico de Montevidéu é imenso e conta com a flora nativa, além de áreas dedicadas a outros países e continentes. O espaço também tem um museu, que estava cerrado no dia em que estivemos lá. Mesmo assim, nada de tristeza, dá pra passar uma tarde inteira só passeando e descobrindo as plantinhas. Nós levamos lanchinhos e fizemos até um piquenique. Foi quase como férias dentro das férias, deitadinhos na grama bem tranquilos.

Museo Jardín Botánico Prof. Atilio Lombardo  Av. 19 de Abril 1181

El rosedal

Do ladinho do Jardim Botânico – sério, é muito perto, a gente se perdeu porque não deu ouvidos ao mapa e acreditou nas dicas das pessoas – temos El rosedal, outro parque lindo, lindo, mesmo que as famigeradas rosas ainda estejam tímidas devido à estação.  O parque é um amorzinho só, com grama aparada, banquinhos pra sentar e as roseiras envolvendo todas as estruturas. Nas pesquisas antes de ir, encontrei que, ao todo,  são mais de 300 tipos de rosas. É tudo tão fofo que o lugar é um dos preferidos das mocinhas de 15 anos que estão fazendo seu álbum de fotos – ainda se chama de book? Pela imagem acima, e pelas de baixo, dá pra entender o porquê.

 

Cada olhadinha pra cima é um amor – e uma foto rs

El rosedal – Avenida Buschental e Av Delmira Agustini, 11700

Jardim Japonês

Todo charmosinho, o Jardín Heisei ou Jardín Japonés é uma graça e fica escondidinho atrás do Museu Blanes, outro lugar que vale dar uma passadinha rápida. As fotos não fazem jus à beleza, pois chegamos no final da tarde e o sol já estava quase se pondo, mas o local é uma explosão de cores, florzinhas e plantas. Inclusive, tá aí mais um dos destinos de fotos de debutantes uruguaias. Graças à fonte da foto abaixo, o local é fresquinho e possui pontezinhas de madeira toda fofas para passar entre os ambientes.

Jardín Heisei ou Jardín Japonés de Montevideo – Av. Millán 4015 (entrada pelo Museu Blanes)

Curtiram as dicas? Pois em breve sai uma listinha com os museus que a gente mais curtiu durante a viagem!

 

Texto: Marcie



Categoria: